sábado, 13 de março de 2010

AI DONA FEA!, de João Garcia de Guilhade







Ai dona fea! Fostes-vos queixar


Porque vos nunca louv' en meu trobar


Mais ora quero fazer un cantar


En que vos loarei toda via;


E vedes como vos quero loar:


Dona fea, velha e sandia!





Dona fea! Se Deus me pardon!


E pois avedes tan gran coraçon


Que vos eu loe, en esta razon,


Vos quero ja loar toda via;


E vedes qual será a loaçon:


Dona fea, velha e sandia!





Dona fea, nunca vos eu loei


En meu trobar, pero muito trobei;


Mais ora ja un bon cantar farei


En que vos loarei toda via;


E direi-vos como vos loarei:


Dona fea, velha e sandia!




(CV 1097, CBN 1486)



(Ilustração: Bosch)



Nenhum comentário:

Postar um comentário