quinta-feira, 28 de novembro de 2013

UN LUPO IN AGGUATO / UM LOBO AO ATAQUE, de Abbas Kiarostami










Traço vermelho sobre o branco da neve,


presa ferida


que coxeia






Um potro branco


nasceu


de uma égua negra


ao alvorecer






O vento levará consigo


flores de cerejeira


até à alvura das nuvens






Por cada onda alta


três ondas baixas,


por cada três ondas baixas


uma onda alta






Acompanhei


a lua


ao coração de uma nuvem escura,


bebi vinho e adormeci






Quando regressei à terra natal


a casa paterna


já não existia nem a voz de minha mãe






O céu


pertence-me,


a terra


pertence-me






como sou rico!






Um mendicante


acordou sobre a margem de um regato


um sedento


acordou sobre um tesouro



 (Un lupo in agguato, um lobo ao ataque - tradução do italiano de Mário Rui de Oliveira;  tradução do persa de Ricardo Zipoli)




(Ilustração: Alfred de Dreux - fidelité)


Nenhum comentário:

Postar um comentário