sábado, 8 de setembro de 2012

HAIKAIS, de Paulo Franchetti






Demorou este ano,
Mas de repente, em toda a parte --
Primavera!

***

A velha ponte --
No pó ajuntado entre as tábuas,
Brota o capim.

***

Às dez da manhã
O cheiro de eucalipto
Atravessa a estrada

***

Os grilos cantam
Apenas do meu lado esquerdo --
Estou ficando velho.

***

Manhã de frio --
Com o agasalho, visto
Saudades de minha mãe.

***

Porque não sabemos o nome
Tenho de exclamar apenas:
"Quantas flores amarelas!"


***

Ao sol da manhã,
Imóvel como se dormisse,
A coruja no fio.

***

Essa velha música -
Como ela soa bem
Sob esse sol de inverno.

***

Borboletas amarelas
Sobre flores amarelas
Numa tarde fria.

***

Quando abro os olhos
Parecem muito mais verdes
As folhas das árvores.




(Ilustração: Van Gogh - girassóis)


Nenhum comentário:

Postar um comentário