sábado, 26 de setembro de 2015

TROVAS, de vários autores





Tomás Antônio Gonzaga




Não sei, Marília, que tenho,

depois que vi o teu rosto,

pois quando não é Marília

já não posso ver com gosto.


Castro Alves




As nuvens ajoelhadas

nos claustros ermos e vãos

passam as contas doiradas

das estrelas pelas mãos!


Olavo Bilac




O amor que a teu lado levas

a que lugar te conduz,

que entras coberto de trevas

e sais coberto de luz?


Alphonsus de Guimaraens




O cinamomo floresce

em frente do teu postigo...

Cada flor murcha que desce

morre de sonhar contigo!


Cecília Meireles




Em barca de nuvens sigo...

E o que vou pagando ao vento

para levar-te comigo

é suspiro e pensamento.




(Ilustração: Urszula Ciolkowska)


Nenhum comentário:

Postar um comentário