quarta-feira, 29 de junho de 2016

A BICICLETA, Alexandre O'Neill










O meu marido
saiu de casa no dia
25 de Janeiro. Levava uma bicicleta
a pedais, caixa de ferramenta de pedreiro,
vestia calças azuis de zuarte, camisa verde,
blusão cinzento, tipo militar, e calçava
botas de borracha e tinha chapéu cinzento
e levava na bicicleta um saco com uma manta
e uma pele de ovelha, um fogão a petróleo
e uma panela de esmalte azul.
Como não tive mais notícias, espero o pior. 




(As horas já de números vestidas -1981)





(Ilustração: Iberê Camargo - ciclista)



Nenhum comentário:

Postar um comentário