domingo, 6 de março de 2016

QUERO, de Sophia de Mello Breyner Andressen







Quero
Nos teus quartos forrados de luar
Onde nenhum dos meus gestos faz barulho
Voltar.
E sentar-me um instante
Na beira da janela contra os astros
E olhando para dentro contemplar-te,
Tu dormindo antes de jamais teres acordado,
Tu como um rio adormecido e doce
Seguindo a voz do vento e a voz do mar
Subindo as escadas que sobem pelo ar.




(Ilustração: Damian Klaczkiewicz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário