sexta-feira, 10 de julho de 2015

QUESTÕES DE TEMPO, de Gastão Cruz






1

O que representava esse arrepio
que com a noite vinha e me fazia
duvidar que pudesse em outro tempo
voltar a ver o corpo da alegria?
Todo o tempo é composto por enigmas
toda a mudança que eles significam
desaguará em perda esse o sentido
da noite que responde agora na
floresta do passado às aves fugitivas

2

São os lugares que nos fogem ou
nós que lhes fugimos
tornando-os intocáveis como
estrelas para as quais nem era
legítimo apontar quando
há tão pouco ainda descobríamos
a sua posição no verão que da pele
fazia um espelho igual ao céu?
Esses lugares é com o pensamento
que varremos o que foi vida neles?
Ou ela permanece percorrendo
a estrada até ao tempo que formaram
lugares transformados pela mente?
Se o espaço forma o tempo então a vida
refaz-se quando o olhar
sobre o céu do verão de novo incide




(Ilustração: Andre Muller)



Nenhum comentário:

Postar um comentário